quinta-feira, 29 de julho de 2010

Cansado!!!

Não vou responder a ninguém em especial e escrevo para todos.
Desabafos não são ofensas. São desabafos, só isso. Não me parece que existam razões para alguém se sentir ofendido porque não se criticou ninguém.
Desde o primeiro minuto que sempre disse que ninguém é obrigado a ajudar. Mas também ninguém deve ficar ofendido porque se criticou o facto de uma sala meio vazia, seja porque razões forem, num espectáculo. Se as pessoas não puderam ir, terão as suas razões, que respeito. Mas não me peçam para ficar calado porque tenho o mesmo direito de ficar chateado que os outros têm de não ir ao espectáculo. Esse é o princípio da liberdade. Eu respeito a dos outros. Respeitem a minha.
Além do mais este é um blog que surgiu com um propósito. Se não se lembrarem qual é, releiam-no.
Quem se sentir a mais, poderá sempre deixar de o vir visitar. Pretendem-se pessoas solidárias e amigas que não coloquem maldade nas coisas, porque uma coisa vos garanto: quer eu, quer a Rita dispensávamos esta situação e tudo o que ela envolve. Pedimos ajuda, de coração e com sinceridade, a quem quisesse ajudar. Mas ninguém venha cobrar e muito menos com falsos moralismos. Quando se é solidário, é-se sempre. E quer eu, quer a Rita já fizémos e continuaremos sempre a fazer muita coisa gratuitamente. Por solidariedade e com todo o prazer.
E não me venham com tretas de coitadinho. Não o sou, nunca fui e para mim garanto-vos que nunca embarcaria neste situação.
Aceito críticas, sim. Mas justas e construtivas.
Lamento se pareço arrogante, como já fui acusado noutras ocasiões. Sei que não o sou. Mas sou frontal e dou a cara, com nome e tudo.
Agradecemos o vosso apoio e votos, como agradecemos o de todas as pessoas que o façam com sinceridade. Preferencialmente também sem ser ao abrigo do anonimato.
E mais: estou cansado de ter de me justificar porque as pessoas deturpam o que escrevo ou a Rita escreve.
Como escreveu um amigo hoje mesmo: "detesto quando as pessoas fazem juízos de valor sem me conhecerem".
Para mim, chega.
Agradeço a todos os amigos e conhecidos que têm continuado a apoiar incondicionalmente porque se dão ao trabalho de procurar e perguntar.
Esses, percebem quando estou bem e solto um desabafo e querem saber o porquê.
Percebem o que é a frustração de alguém querer trabalhar e não poder.
Percebem o que é ser artista e actuar para um espaço meio vazio, com um enorme respeito pelos que foram ver, dando o máximo como se a sala estivesse cheia. Mesmo que a motivação não seja a mesma. Mas há que ser profissional.
Percebem, porque se tentam colocar na posição, o stress que é ter de lidar com uma situação destas.
Percebem que mesmo às vezes, por mais que os desabafos possam parecer ofensivos ou agressivos, eles não o são.
Percebem......... Olhem, desisto...
Entendam como quiserem.
Vejam o blog se quiserem.
Apoiem se quiserem.
Mas, por favor, não me lixem a cabeça. Já está lixada o suficiente...
Daqui a algum tempo falo com quem quiser, PESSOALMENTE, se estiver interessado, claro.
Obrigado!
Se quiserem comentar, estejam à vontade. Mas lembrem-se, outra vez, do que levou à criação deste blog. Se não for para isto, por favor, não comentem. Deixem de vir ver...

7 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  2. E este tipo de comentários é perfeitamente dispensável. Cínico e arrogante é quem se esconde atrás do anonimato e da estupidez. Agradeço que deixe de vir ver o blog! Gente parva dispensa-se.
    Não quer apoiar, não apoie. E diga ao mundo todo que sou arrogante por ser intolerante a gente mal formada e com más intenções. Vozes de burro, não chegam ao céu!

    ResponderEliminar
  3. Ser solidário só o é quando nos vem do coração. Vir à procura de pretextos para... e ser mal educado também não fica muito bem. De qualquer forma é um desabafo de alguém que anda com o peso do mundo sobre os ombros e não da pessoa a quem o blog se destina. E lá vamos nós ao contexto das coisas, ou lêem o blog todo, incluindo comentários, ou deixam-se ficar "quetitos", porque já basta a situação, quanto mais andar aqui a ler "bocas" dos que se acham entendidos.Sabem lá o que é ter a vida toda virada do avesso sem mais nem menos, estar bem e de repente estar imovel no chão a tentar sobreviver até que alguém chegue para nos acudir, ver 20 anos de vida no caixote do lixo, vir à procura de forças num local criado para "amigos" e todos os dias ver ANÓNIMOS a chamarem-nos nomes. Se alguns desabafos parecem arrogantes é porque a situação assim os torna se calhar é porque as palavras já são poucas e grossas para descrever a situação e os sentimentos.

    ResponderEliminar
  4. Querida Rita, vozes de burro não chegam ao céu! Eu não tenho ajudado porque não posso, mas apoio-vos incondicionalmente! Continuem, que eu logo que possa também me juntarei a vós! Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Cristina, garanto-lhe: acredite que tem ajudado bastante. Obrigado!

    ResponderEliminar
  6. Bem Artur, esse seu primeiro comentario ficou muito muito mal aqui.O ideal é ignorar os comentarios destrutivos e seguir em frente e nao responder com este tipo de linguagem.Evite-o. Só faz com que as pessoas acreditem no que aquele comentario dizia.
    Digo isto com todo o respeito.Espero que assim seja entendido.
    Ana Dias, Porto.

    ResponderEliminar
  7. Ana, tem toda a razão. Realmente não devia deixar que certos comentários me chateassem. Mas chega a uma altura em que a paciência se esgota porque ninguém é de ferro. Obrigado pela sua chamada de atenção.

    ResponderEliminar